Produtores falam sobre documentário "Ser Criança" em projeção no Instituto Ling

Curta-metragem sobre trabalho infantil, produzido no RS, é veiculado pelo canal Futura e está disponível no Facebook do MPT-RS

     Foi realizada nesta terça-feira (16/10) a projeção do documentário “Ser criança – um olhar para a infância e a juventude diante do trabalho no Brasil”, no Instituto Ling, em Porto Alegre. A produção, da Transe Filmes, estreou na última sexta-feira, Dia da Criança, no canal Futura e se baseia em entrevistas com crianças e adolescentes vítimas de acidentes de trabalho infantil e membros da rede de proteção à infância e líderes de organizações não-governamentais (ONGs).

    A entrada para a projeção foi livre, e o público pôde conhecer dois dos entrevistados: a conselheira tutelar Joana dos Reis, de Viamão, que trabalhou quando criança e hoje atua na zona rural do Município no combate ao trabalho infantil, e MC Rafa, do grupo Rafuagi, da Casa de Hip Hop de Esteio, entrevistado da versão estendida do documentário.

     A mediação foi feita pelo diretor do curta André Costantin, pelo produtor executivo Daniel Herrera e pela coordenadora de Combate à Exploração do Trabalho de Crianças e Adolescentes (Coordinfância) do MPT, procuradora Patrícia de Mello Sanfelici.

     Para a procuradora, o documentário, resultado de 10 meses de trabalho, ajuda a colocar o debate sobre o trabalho infantil em um contexto amplo, destacando o impacto que ele traz para a pessoa no longo prazo. “O trabalho infantil não é particularidade de meio urbano ou rural, de atividade licita ou ilícita, ou de um determinado setor. Isso mostra como ele é endêmico da nossa sociedade e como não se apresentam oportunidades de saída, escolarização ou inserção familiar para estas crianças e jovens em vulnerabilidade”, avaliou. De acordo com ela, os números sobre trabalho infantil, inclusive os de morte em decorrência de acidentes, mesmo que já altos, são subestimados.

     O diretor do curta, André Costantin, destaca que a edição projetada no Instituto Ling, reduzida do produto final de 36 minutos, foi feita com o intuito de ser passada em horário livre, para o maior número de expectadores possível. Ele também adianta a possibilidade de fazer do curta o primeiro de uma série que trate de aspectos específicos do trabalho infantil, como o trabalho artístico e a exploração sexual, entre outros.

     Assista ao documentário em nosso Facebook: https://www.facebook.com/mptnors/videos/491862221293161/​

Texto e fotos: Luis Nakajo (analista de Comunicação)
Supervisão: Flávio Wornicov Portela (reg. prof. MT/RS 6132)
Fixo Oi: (51) 3284-3097 | Móvel Claro (51) 99977-4286 com Whatsapp | prt04.ascom@mpt.mp.br
www.facebook.com/mptnors | https://twitter.com/mpt_rs | www.instagram.com/mpt.rs

Tags: Outubro

Imprimir