☎️ O atendimento ao público, no horário de expediente, pelos seguintes telefones. O MPT-RS também atende por canais online.

PRT Porto Alegre (51) 3252-1500
PTM Caxias do Sul (54) 3201-6000
PTM Novo Hamburgo (51) 3553-7250
PTM Passo Fundo (54) 3316-4300
PTM Pelotas (53) 3310-7700
PTM Santa Cruz do Sul (51) 3740-2550
PTM Santa Maria (55) 3174-1200
PTM Santo Ângelo (55) 3931-3300
PTM Uruguaiana (55) 3414-4800

⚠️ Recomendação nº 1/2024: emissão gratuita de atestados de exposição a enchentes
⚠️ Recomendação nº 2/2024: adoção de medidas trabalhistas alternativas e diálogo social
⚠️ Recomendação nº 3/2024: adoção de medidas de saúde e segurança do Trabalho em atividades de retomada

MPT atua em mediação entre trabalhadores e a empresa de entregas Rappi

A sessão foi realizada no TRT-4 com participação de representantes do Sindimoto-RS e da empresa de entregas

Reunião de mediação foi realizada na sede do Tribunal Regional do Trabalho (TRT-4)
Reunião de mediação foi realizada na sede do Tribunal Regional do Trabalho (TRT-4)

    O Ministério Público do Trabalho no Rio Grande do Sul (MPT-RS) participou, na terça-feira, (19/03), de audiência de mediação entre representantes de trabalhadores, através do Sindicato dos Motociclistas e Ciclistas Profissionais do Rio Grande do Sul (Sindimoto-RS), e da empresa de entregas Rappi. A sessão foi realizada na sede do Tribunal Regional do Trabalho da 4ª Região (TRT-4), em Porto Alegre, e conduzida pelo vice-presidente do tribunal, desembargador Alexandre Corrêa da Cruz, com a presença da juíza auxiliar da Vice-Presidência, Luciana Caringi Xavier. O MPT-RS foi representado na mediação pelo procurador regional Viktor Byruchko Júnior.

     Representantes do Sindimoto-RS apresentaram as reivindicações da categoria. Entre elas, a ampliação dos pontos de apoio de descanso para os trabalhadores na Capital - locais com estrutura para refeição, carregamento de celular, fornecimento de água e banheiro.

     Os representantes da Rappi afirmaram que há dois pontos de descanso na Capital. Se comprometeram a verificar internamente, junto à empresa, as razões pelas quais o uso desses locais, já existentes na cidade Porto Alegre, é restrito apenas para alguns trabalhadores da plataforma e sobre a possibilidade de novas instalações.

     Outros pontos abordados na reunião foram a notificação prévia no caso de bloqueio do trabalhador, tópico ainda em discussão. As partes convergem em relação à existência de seguro de vida para os trabalhadores.

     Quanto aos demais pontos, as partes comprometeram-se a seguir nas tratativas de negociação.

     A próxima sessão de mediação foi marcada para 17 de maio.

Texto elaborado com base em informações da Secom/TRT-RS

Tags: 2024, Março

Imprimir