☎️ O atendimento ao público, no horário de expediente, pelos seguintes telefones. O MPT-RS também atende por canais online.

PRT Porto Alegre (51) 3252-1500
PTM Caxias do Sul (54) 3201-6000
PTM Novo Hamburgo (51) 3553-7250
PTM Passo Fundo (54) 3316-4300
PTM Pelotas (53) 3310-7700
PTM Santa Cruz do Sul (51) 3740-2550
PTM Santa Maria (55) 3174-1200
PTM Santo Ângelo (55) 3931-3300
PTM Uruguaiana (55) 3414-4800

⚠️ Recomendação nº 1/2024: emissão gratuita de atestados de exposição a enchentes
⚠️ Recomendação nº 2/2024: adoção de medidas trabalhistas alternativas e diálogo social
⚠️ Recomendação nº 3/2024: adoção de medidas de saúde e segurança do Trabalho em atividades de retomada

MPT obtém anulação de acordo fraudulento, resultado de lide simulada

Reclamante, advogado e empresa acionada obtiveram benefícios

     O Ministério Público do Trabalho no Rio Grande do Sul (MPT-RS) obteve a anulação de acordo judicial trabalhista, caracterizado como fraudulento. A fraude envolveu a Transportes Sentinela Ltda., um empregado que acionava a empresa na Justiça, cobrando parcelas que afirmava lhe serem devidas, e seu advogado.

     Os indícios da lide simulada, feita com o objetivo de desviar patrimônio da empresa, foram constatados pelo MPT-RS após encaminhamento do caso pela 10ª Vara do Trabalho de Porto Alegre. Além de inconsistências na ação e de superfaturamento de diversas reclamatórias trabalhistas contra a empresa, o MPT observou que, em outras ações, o mesmo reclamante era representado por advogado da Sentinela. Suspeita-se que tenham recebido parcela do valor superfaturado. A empresa se beneficiaria ao frustrar as execuções fiscais que tramitam contra ela.

     Como resultado da ação do MPT, além da anulação do acordo, houve a extinção da reclamatória trabalhista individual, e a expedição de ofício à Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), com cópia da decisão, para medidas administrativas. A decisão foi proferida pela 2ª Seção de Dissídios Individuais do Tribunal Regional do Trabalho (TRT4), por unanimidade de votos. A ação rescisória foi ajuizada pelo procurador regional do Trabalho Luiz Fernando Mathias Vilar.

Clique aqui para acessar o acórdão

Texto: Luis Nakajo (analista de Comunicação)
Fixo: (51) 3220-8328
Supervisão: Flávio Wornicov Portela (reg. prof. MT/RS 6132)
Fixo Oi (51) 3220-8327 | Móvel Claro (51) 9977-4286 com WhatsApp
prt4.ascom@mpt.mp.br | facebook.com/MPTnoRS | twitter.com/mpt_rs

Tags: Junho

Imprimir