☎️ O atendimento ao público, no horário de expediente, pelos seguintes telefones. O MPT-RS também atende por canais online.

PRT Porto Alegre (51) 3252-1500
PTM Caxias do Sul (54) 3201-6000
PTM Novo Hamburgo (51) 3553-7250
PTM Passo Fundo (54) 3316-4300
PTM Pelotas (53) 3310-7700
PTM Santa Cruz do Sul (51) 3740-2550
PTM Santa Maria (55) 3174-1200
PTM Santo Ângelo (55) 3931-3300
PTM Uruguaiana (55) 3414-4800

⚠️ Recomendação nº 1/2024: emissão gratuita de atestados de exposição a enchentes
⚠️ Recomendação nº 2/2024: adoção de medidas trabalhistas alternativas e diálogo social
⚠️ Recomendação nº 3/2024: adoção de medidas de saúde e segurança do Trabalho em atividades de retomada

Evento discute Lei Anticorrupção como instrumento de proteção do patrimônio público

Procurador-chefe substituto do MPT-RS participou da mesa de autoridades na abertura do encontro

Procurador-chefe substituto do MPT-RS, Roger Ballejo Villarinho (quarto da esquerda para a direita)
Procurador-chefe substituto do MPT-RS, Roger Ballejo Villarinho (quarto da esquerda para a direita)

     O procurador-chefe substituto do Ministério Público do Trabalho no Rio Grande do Sul (MPT-RS), Roger Ballejo Villarinho, participou, na sexta-feira (14/9), da mesa de autoridades na abertura do encontro "A Lei Anticorrupção como Instrumento de Proteção ao Patrimônio Público". O evento foi realizado durante todo o dia no auditório Mondercil Paulo de Moraes, do Ministério Público do Estado do Rio Grande do Sul (MP/RS). Durante a abertura, o procurador-geral de Justiça, Fabiano Dallazen, reiterou que a lei vem no sentido de criar uma nova cultura anticorrupção no País. Nesta semana, a Assembleia Legislativa aprovou o projeto de lei que regulamenta a legislação nacional no âmbito do Estado.

     Ainda durante a abertura, o coordenador do Centro de Apoio Operacional Cível e de Proteção do Patrimônio Público e da Moralidade Administrativa, José Francisco Seabra Mendes Júnior, informou que apenas 27 dos 497 municípios gaúchos já têm as leis de regulamentação em vigor. O procurador-geral do Estado, Euzébio Ruschel, lembrou a implantação do Comitê Interinstitucional de Recuperação de Ativos (CIRA), composto pela PGE, MPRS, Secretaria Estadual da Fazenda e Receita Estadual, como um grande instrumento para reaver impostos sonegados no RS.

Palestras

     A primeira palestra foi do promotor de Justiça do RJ Emerson Garcia, que falou sobre os marcos regulatórios internacionais, como a Convenção de Mérida e a Convenção Interamericana de Combate à Corrupção, que passaram a estimular o Brasil a coibir a corrupção no âmbito empresarial. O subprocurador-geral de Justiça para Assuntos Institucionais, Marcelo Dornelles, foi responsável pela mediação do painel. Em seguida, foi a vez da procuradora regional da República da 4ª Região Carla Verissimo, que abordou o compliance como instrumento de combate à corrupção. A mediação foi feita pela promotora de Justiça de Defesa do Patrimônio Público Roberta Brenner de Moraes.

     A primeira palestra da tarde ficou a cargo do promotor de Justiça do Paraná Eduardo Augusto Salomão Cambi, que discorreu sobre os atos lesivos à administração pública e a tipologia do art. 5º da Lei 12.846/2013. Ele falou que o Brasil está no primeiro lugar do ranking de percepção da corrupção, e apontou que 96% dos empresários ouvidos disseram que existe corrupção em suas empresas, mas que apenas 10% admitiram práticas corruptas. O painel foi mediado pelo promotor de Justiça de Rio Grande José Alexandre Zachia Alan.

     Depois, o promotor de Justiça de São Paulo Landolfo de Andrade de Souza falou sobre possibilidade de cumulação de sanções das Leis Anticorrupção e de Improbidade Administrativa. Ele iniciou a palestra fazendo uma defesa à autonomia das investigações pelos membros do Ministério Público e, em seguida, explicou as semelhanças e diferenças das duas leis. A mediação foi realizada pelo promotor de Justiça de Santa Rosa Janor Duarte. A conferência de encerramento ficou a cargo de Caio Magri, do Instituto Ethos. Ele falou sobre a construção de um novo ambiente de negócios no Brasil.

Texto: Flávio Wornicov Portela (reg.prof. MT/RS 6132) com informações de www.mprs.mp.br/noticias/47673
Fixo Oi: (51) 3284-3097 | Móvel Claro (51) 99977-4286 com Whatsapp |prt04.ascom@mpt.mp.br
www.facebook.com/mptnors | https://twitter.com/mpt_rs | www.instagram.com/mpt.rs

Tags: Setembro

Imprimir