☎️ O atendimento ao público, no horário de expediente, pelos seguintes telefones. O MPT-RS também atende por canais online.

PRT Porto Alegre (51) 3252-1500
PTM Caxias do Sul (54) 3201-6000
PTM Novo Hamburgo (51) 3553-7250
PTM Passo Fundo (54) 3316-4300
PTM Pelotas (53) 3310-7700
PTM Santa Cruz do Sul (51) 3740-2550
PTM Santa Maria (55) 3174-1200
PTM Santo Ângelo (55) 3931-3300
PTM Uruguaiana (55) 3414-4800

⚠️ Recomendação nº 1/2024: emissão gratuita de atestados de exposição a enchentes
⚠️ Recomendação nº 2/2024: adoção de medidas trabalhistas alternativas e diálogo social
⚠️ Recomendação nº 3/2024: adoção de medidas de saúde e segurança do Trabalho em atividades de retomada

TAC com MPT obriga arrozeira de Itaqui a regularizar medidas de segurança do Trabalho

Raroz fica sujeita a multas em caso de novos descumprimentos e pagará indenização de R$ 30 mil, destinados a projetos sociais da região

     A Raroz Agroindústria Ltda. firmou termo de ajuste de conduta (TAC) com o Ministério Público do Trabalho (MPT) em Uruguaiana, comprometendo-se a corrigir irregularidades de segurança do Trabalho em sua fábrica, em Itaqui. O TAC prevê expressamente medidas de proteção individual e coletiva, como o fornecimento de equipamentos de proteção individual (EPIs), obrigatoriedade de dispositivos de segurança em máquinas e procedimentos para trabalho em espaços confinados e em altura, de acordo com a legislação. Também coloca a obrigação de emissão de comunicações de acidentes de trabalho (CATs).

     As irregularidades foram constatadas pelo MPT a partir de denúncia de descumprimento de interdição de atividades, feita pela fiscalização do Ministério do Ministério do Trabalho e Previdência, no enlonamento de caminhões, que também deve ser regularizado. Como reparação pelos danos morais coletivos causados pelo descumprimento da legislação, a empresa pagará indenização de R$ 30 mil.

     Em caso de novos descumprimentos, pagará também multas, definidas no TAC. Os valores são reversíveis a projetos sociais da região de Itaqui registrados junto ao MPT, que mantém cadastro de entidades beneficentes sem fins lucrativos.

      O TAC é de responsabilidade do procurador do MPT em Uruguaiana Hermano Martins Domingues. O cumprimento do TAC será acompanhado pelo MPT e pela fiscalização do Ministério do Trabalho e Previdência.

Clique aqui para acessar o TAC

Texto: Luis Nakajo (analista de Comunicação)
Fixo Oi (51) 3284-3086 | Móvel Claro (51) 99977-4286 com WhatsApp | prt04.ascom@mpt.mp.br
www.facebook.com/mptnors | https://twitter.com/mpt_rs | www.instagram.com/mpt.rs

Tags: Novembro

Imprimir