📅 Atenção! Devido ao estado de calamidade pública, os prazos nos procedimentos do MPT-RS que vencerem neste período ficam prorrogados até 6/6, com exceção dos casos urgentes, relativos à calamidade pública, e os declarados pelo(a) membro(a) oficiante. Ademais, faculta-se ao(à) membro(a) oficiante a realização de audiências na modalidade telepresencial.


☎️ O atendimento ao público segue pelos canais online e, no horário de expediente, pelos seguintes telefones:

PRT Porto Alegre (51) 3252-1500
PTM Caxias do Sul (54) 3201-6000
PTM Novo Hamburgo (51) 3553-7250
PTM Passo Fundo (54) 3316-4300
PTM Pelotas (53) 3310-7700
PTM Santa Cruz do Sul (51) 3740-2550
PTM Santa Maria (55) 3174-1200
PTM Santo Ângelo (55) 3931-3300
PTM Uruguaiana (55) 3414-4800

⚠️ Recomendação nº 1/2024: emissão gratuita de atestados de exposição a enchentes
⚠️ Recomendação nº 2/2024: adoção de medidas trabalhistas alternativas e diálogo social

MPT-RS assina protocolo para capacitar rede de acolhimento a resgatados de situações análogas à escravidão

Compromisso firmado pelo órgão com secretarias municipais e estaduais prevê realização de uma primeira etapa de capacitação em sete municípios gaúchos

     O Ministério Público do Trabalho no Rio Grande do Sul (MPT-RS) participou, na manhã desta sexta-feira, da assinatura de protocolos para a realização de  Seminário para a capacitação técnica da rede de assistência dos municípios para o acolhimento a trabalhadores resgatados de condições análogas à escravidão. O órgão foi representado na assinatura pelo procurador do MPT-RS Lucas Santos Fernandes, coordenador regional da Coordenadoria Nacional de Erradicação do Trabalho Escravo e Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas (CONAETE).

     A primeira etapa do projeto estratégico de capacitação da rede de atendimento nos municípios gaúchos será realizada em Porto Alegre e envolve a rede de assistência de  sete cidades: Porto Alegre, Caxias do Sul, Novo Hamburgo, Passo Fundo, Pelotas, Vacaria e Venâncio Aires.

     A escolha dos municípios participantes desta primeira etapa foi feita com base em múltiplos fatores: seja por alguns terem registrado resgates de trabalhadores em situação análoga à escravidão nos últimos cinco anos;  por serem um polo regional de afluxo de migrantes ou por terem posição de destaque em determinadas regiões devido às atividades econômicas.

     Os protocolos para a realização da capacitação foram assinados com Léo Voigt, Secretário de Desenvolvimento Social do município de Porto Alegre, que sediará o evento; com Regina Becker, Secretária Estadual da Igualdade, Cidadania, Direitos Humanos e Assistência Social; e com Mauro Hauschild, Secretário Estadual de Justiça e Sistemas Penal e Socioeducativo.

    Os protocolos foram assinados no Dia Nacional de Combate ao Trabalho Escravo, celebrado neste 28/1. A data, criada em 2009, lembra três auditores-fiscais do Trabalho assassinados em 2004 durante inspeção para apurar denúncias de trabalho escravo em fazendas da região de Unaí (MG).

Texto: Carlos André Moreira (reg. prof. MT/RS 8553)
Fixo Oi (51) 3284-3086 | Móvel Claro (51) 99977-4286 com WhatsApp | prt04.ascom@mpt.mp.br
www.facebook.com/mptnors | https://twitter.com/mpt_rs | www.instagram.com/mpt.rs

 

 

Tags: Janeiro

Imprimir