📅 Atenção! Devido ao estado de calamidade pública, os prazos nos procedimentos do MPT-RS que vencerem neste período ficam prorrogados até 6/6, com exceção dos casos urgentes, relativos à calamidade pública, e os declarados pelo(a) membro(a) oficiante. Ademais, faculta-se ao(à) membro(a) oficiante a realização de audiências na modalidade telepresencial.


☎️ O atendimento ao público segue pelos canais online e, no horário de expediente, pelos seguintes telefones:

PRT Porto Alegre (51) 3252-1500
PTM Caxias do Sul (54) 3201-6000
PTM Novo Hamburgo (51) 3553-7250
PTM Passo Fundo (54) 3316-4300
PTM Pelotas (53) 3310-7700
PTM Santa Cruz do Sul (51) 3740-2550
PTM Santa Maria (55) 3174-1200
PTM Santo Ângelo (55) 3931-3300
PTM Uruguaiana (55) 3414-4800

⚠️ Recomendação nº 1/2024: emissão gratuita de atestados de exposição a enchentes
⚠️ Recomendação nº 2/2024: adoção de medidas trabalhistas alternativas e diálogo social
⚠️ Recomendação nº 3/2024: adoção de medidas de saúde e segurança do Trabalho em atividades de retomada

Coordenador da Conaete do MPT-RS faz visita ao novo chefe de polícia do Estado

Lucas Santos Fernandes apresentou ao delegado Fábio Motta Lopes projeto de qualificação do acolhimento a vítimas do trabalho escravo e do tráfico de pessoas 

Reunião foi realizada no gabinete do novo chefe, no Palácio da Polícia. Foto: Ascom/Polícia Civil
Reunião foi realizada no gabinete do novo chefe, no Palácio da Polícia. Foto: Ascom/Polícia Civil

      O procurador do trabalho Lucas Santos Fernandes, coordenador regional da Coordenadoria Nacional de Erradicação do Trabalho Escravo e Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas (Conaete) do MPT, fez, na última sexta-feira, 29/4, uma visita institucional ao novo Chefe de Polícia do Rio Grande do Sul, delegado Fábio Motta Lopes, empossado no dia 18/4. A reunião, realizada no Palácio da Polícia, serviu para que ambos discutissem possibilidades de atuação em comum entre as duas instituições no combate ao trabalho escravo e ao tráfico de pessoas. Também estavam presentes no encontro o auditor-fiscal do trabalho Henrique Mandagará, integrante da Divisão de Fiscalização para Erradicação do Trabalho Escravo (DETRAE) e a servidora do MPT-RS Ana Amélia Ferreira dos Santos.

     Lucas Santos Fernandes, que também atua como Secretário Adjunto da Segurança Institucional do MPT, apresentou ao novo Chefe de Polícia o Projeto Estratégico Capacitação da Rede de Atendimento às Vítimas de Escravidão Contemporânea, iniciativa do MPT-RS que consiste na realização, ao longo deste ano, de seminários de treinamento e oficinas de aprimoramento à ação dos agentes sociais no atendimento específico a trabalhadores resgatados em situação de trabalho escravo contemporâneo ou tráfico de pessoas.

     O MPT-RS já realizou o primeiro desses seminários, no dia 17/3, na Capital, e uma segunda edição está marcada para o dia 7/7. O procurador aproveitou o encontro para oferecer vagas no seminário a integrantes da Polícia Civil interessados em participar, uma vez que não é incomum a colaboração entre as duas instituições em operações de fiscalização e até mesmo de resgate. Na reunião, o procurador e o delegado também discutiram possíveis futuras estratégias conjuntas de combate a esse tipo de crime e a suas consequências.

     "No enfrentamento do trabalho escravo, a Polícia Civil Gaúcha é uma parceira estratégica do MPT", definiu o procurador.

Texto: Carlos André Moreira (reg. prof. MT/RS 8553)
Fixo Oi (51) 3284-3086 | Móvel Claro (51) 99977-4286 com WhatsApp | prt04.ascom@mpt.mp.br
www.facebook.com/mptnors | https://twitter.com/mpt_rs | www.instagram.com/mpt.rs

Tags: Maio

Imprimir