📅 Atenção! Devido ao estado de calamidade pública, os prazos nos procedimentos do MPT-RS que vencerem neste período ficam prorrogados até 6/6, com exceção dos casos urgentes, relativos à calamidade pública, e os declarados pelo(a) membro(a) oficiante. Ademais, faculta-se ao(à) membro(a) oficiante a realização de audiências na modalidade telepresencial.


☎️ O atendimento ao público segue pelos canais online e, no horário de expediente, pelos seguintes telefones:

PRT Porto Alegre (51) 3252-1500
PTM Caxias do Sul (54) 3201-6000
PTM Novo Hamburgo (51) 3553-7250
PTM Passo Fundo (54) 3316-4300
PTM Pelotas (53) 3310-7700
PTM Santa Cruz do Sul (51) 3740-2550
PTM Santa Maria (55) 3174-1200
PTM Santo Ângelo (55) 3931-3300
PTM Uruguaiana (55) 3414-4800

⚠️ Recomendação nº 1/2024: emissão gratuita de atestados de exposição a enchentes
⚠️ Recomendação nº 2/2024: adoção de medidas trabalhistas alternativas e diálogo social

Conaete-RS recebe estudantes da FMP

Reunião ocorreu nesta quinta-feira (23/8) na Sede Ramiro

Cinco estudantes do sétimo semestre do curso de Direito da FMP participaram da reunião
Cinco estudantes do sétimo semestre do curso de Direito da FMP participaram da reunião
     

     A Coordenadoria Nacional de Erradicação do Trabalho Escravo do Rio Grande do Sul (Conaete-RS) recebeu, na quinta-feira (23/8), cinco alunas do sétimo semestre do curso de Direito da Fundação Escola Superior do Ministério Público (FMP), na sede Ramiro (Rua Ramiro Barcelos, 104, bairro Floresta). A visita das estudantes teve como objetivo atender à demanda da disciplina de Direito do Trabalho e o MPT, por tradição, tem o meio acadêmico como um elo importante no diálogo com a sociedade. O representante regional da Conaete, procurador do MPT Luiz Alessandro Machado, e o vice, procurador do MPT Ivan Sérgio Camargo dos Santos, falaram sobre a atuação do MPT no combate ao trabalho escravo no Brasil e no Rio Grande do Sul, especialmente como e onde ocorre e a frequência dos flagrantes de irregularidades. Ainda, houve explanação sobre a forma de atuação do MPT, seja por meio de atuações isoladas ou de forças-tarefas em articulação com outras instituições. Especial referência foi feita ao monitoramento da Conaete quanto à inserção de migrantes de diversas nacionalidades no mercado de trabalho, como por exemplo: haitianos, senegaleses e, por último, venezuelanos, com o objetivo de impedir que a vulnerabilidade dos mesmos, proporcione que sejam explorados em forma análoga à de escravos. Após essa explanação, o procurador Luiz Alessandro salientou que é gratificante poder resgatar as pessoas da condição escravocrata. Segundo o procurador Ivan Sérgio, a atuação da Conaete, fomentando a formulação de políticas contra o trabalho escravo, além das atuações preventiva e repressiva, tem sido o grande motivo do sucesso do MPT no combate ao trabalho escravo. ​

Texto e foto: Maria Antonia Fiorini (estagiária de Jornalismo)
Supervisão: Flávio Wornicov Portela (reg.prof. MT/RS 6132)
Fixo Oi: (51) 3284-3097 | Móvel Claro (51)99977-4286 com Whatsapp
prt04.ascom@mpt.mp.br | www.facebook.com/mptnors | https://twitter.com/mpt_rs

Tags: Agosto

Imprimir