📅 Atenção! Devido ao estado de calamidade pública, os prazos nos procedimentos do MPT-RS que vencerem neste período ficam prorrogados até 6/6, com exceção dos casos urgentes, relativos à calamidade pública, e os declarados pelo(a) membro(a) oficiante. Ademais, faculta-se ao(à) membro(a) oficiante a realização de audiências na modalidade telepresencial.


☎️ O atendimento ao público segue pelos canais online e, no horário de expediente, pelos seguintes telefones:

PRT Porto Alegre (51) 3252-1500
PTM Caxias do Sul (54) 3201-6000
PTM Novo Hamburgo (51) 3553-7250
PTM Passo Fundo (54) 3316-4300
PTM Pelotas (53) 3310-7700
PTM Santa Cruz do Sul (51) 3740-2550
PTM Santa Maria (55) 3174-1200
PTM Santo Ângelo (55) 3931-3300
PTM Uruguaiana (55) 3414-4800

⚠️ Recomendação nº 1/2024: emissão gratuita de atestados de exposição a enchentes
⚠️ Recomendação nº 2/2024: adoção de medidas trabalhistas alternativas e diálogo social

Procurador palestra sobre meio ambiente do trabalho seguro e saudável

Painel aconteceu no encerramento do "V Congresso Internacional de Direito do Trabalho e Processo do Trabalho de Santa Maria" que teve o MPT como um dos organizadores

# Clique aqui para acessar no Flickr fotos em alta resolução publicadas nesta página.

Luiz Antonio Colussi, Bruna Desconzi, Ricardo Garcia e o professor da UFSM Paulo Ricardo Inhaquite da Costa
Luiz Antonio Colussi, Bruna Desconzi, Ricardo Garcia e o professor da UFSM Paulo Ricardo Inhaquite da Costa

     O coordenador estadual de Defesa do Meio Ambiente do Trabalho, do MPT, procurador Ricardo Garcia, foi painelista na manhã deste sábado (8/11), no final do "V Congresso Internacional de Direito do Trabalho e Processo do Trabalho de Santa Maria".  O painel "Tutelas Preventivas e de Urgência para um meio ambiente do trabalho seguro e saudável" foi dividido em sua apresentação com o gestor estadual do Programa Trabalho Seguro do Tribunal Superior do Trabalho (TST), juiz Luiz Antonio Colussi. O evento recebeu mais de 400 congressistas, na maioria acadêmicos, também nas noites de quinta e sexta-feira, no Centro Universitário Franciscano.

     O procurador Ricardo afirmou que "se discute tanto o direito processual no processo que nem sempre sobra tempo pra fazer justiça". Explicou a necessidade de se ir para dentro atividade econômica para se ver corretamente o que pode ser valorado, "para interpretar a lei a partir da realidade". Disse que o setor industrial é o que mais produz riqueza, e é o que mais mata o trabalhador. Citou casos para exemplificar que a produção na indústria é sempre coletiva. Afirmou que "nós ainda somos uma economia capitalista atrasada, que não cumpre a lei". Informou que a estatística oficial do INSS é defasada porque os empregadores não informam ao órgão todos os acidentes que ocorrem. Ela aponta 2.500 acidentes anuais em Caxias do Sul, mas se comprovou que a quantidade real é de 7.000. "Acidentes não acontecem, são causados", alertou o procurador, ao comentar vídeo mostrado ao público, que demonstrava a falta de proteção coletiva e, portanto, a previsibilidade do acidente.

     Comentando os mecanismos de proteção à saúde e segurança - proteção coletiva, organização do trabalho, jornada e proteção individual - Ricardo disse que, quanto mais agressivo for o ambiente do trabalho, menor deve ser a exposição, mediante, inclusive, redução da jornada. Concluiu afirmando que o direito processual iguala, equivocadamente, o direito social e coletivo posto em juízo ao direito individual do lucro. E indagou: "até quando o nosso direito processual vai ignorar a contradição e a riqueza de situações jurídicas postas pela realidade econômica e social?".

     O juiz Colussi apresentou números recentes sobre o aumento de acidentes do trabalho no Brasil, com destaque para a quantidade crescente nos trajetos dos trabalhadores. Mencionou a importância da ampliação da competência da Justiça do Trabalho e de "estar o magistrado trabalhista bem preparado para julgar as ações acidentárias". Relatou diversos casos em que atuou na sua carreira. Também abordou o Programa Trabalho Seguro, que realiza importante trabalho na prevenção de acidentes e veicula vídeos nas redes nacionais de televisão. Defendeu que magistrados e procuradores destinem os valores de multas e indenizações para as comunidades locais, em vez de enviar para o Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT). Exemplificou com ações realizadas pela Justiça e pelo MP em Santo Ângelo, onde os recursos são revertidos para as instituições de saúde, segurança e educação da região.

     O evento encerrou-se com a conferência do professor titular da Escola Universitária de Direito do Trabalho e Seguridade Social da Universidade Complutense de Madrid (Espanha), Jorge Torrents Margalef. A promoção e realização foi das sete faculdades de Direito do Município. O objetivo geral foi o de estimular o estudo e o conhecimento do Direito material e processual do Trabalho. A procuradora do Trabalho Bruna Iensen Desconzi integrou a Comissão Organizadora do Congresso. Avaliou que "é de grande valia a participação do MPT como Membro organizador de evento como este, já que em ocasiões como esta, em que instituições ligadas à sociedade civil acadêmica e à Justiça, unidas, é que resultará com que os direitos do trabalhor sejam efetivados. A preocupação maior destas instituições atualmente é com a prevenção, e Congressos como este em que se prima pela saúde e segurança do trabalhor como centro da dignidade do ser humano devem ser tratados como prioridade; e por isto houve a disponibilidade desta Procuradoria em aceitar o convite do Foro Trabalhista de Santa Maria em auxiliar e participar da organização do evento com muita satisfação".

Conferencista Jorge Torrents Margalef, e professores José Fernando Schlosser (UFSM) e Marcelo Goncalves Lugo (Fapas)
Conferencista Jorge Torrents Margalef, e professores José Fernando Schlosser (UFSM) e Marcelo Goncalves Lugo (Fapas)

     Na noite de sexta-feira, foi realizado o painel "Direitos Humanos e meio ambiente do trabalho”, ministrado pelo advogado e professor da Universidade da República do Uruguai, Mario Garmendia Arigon. O segundo painel "Terceirização: acidentes, doenças e precarização do trabalho” esteve a cargo do auditor-fiscal do Trabalho do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), Vitor Araújo Filgueiras. Foram apresentadas imagens de acidentes, inclusive com mortes, que tiveram repercussão na mídia, como o caso das obras no estádio Itaquerão, em São Paulo, antes da Copa do Mundo FIFA.

Acima: painelista Mario Arigon, professores Rosanna Cláudia Vetuschi Deri (Fames) e Matheus Pontelli Perobelli (Fadisma); abaixo: painelista Vitor Filgueiras e professoras Karen de Oliveira Guinot (Ulbra e Fadisma) e Liége Alendes de Souza (Unifra e Antonio Meneghetti)
Acima: painelista Mario Arigon, professores Rosanna Cláudia Vetuschi Deri (Fames) e Matheus Pontelli Perobelli (Fadisma); abaixo: painelista Vitor Filgueiras e professoras Karen de Oliveira Guinot (Ulbra e Fadisma) e Liége Alendes de Souza (Unifra e Antonio Meneghetti)

     O procurador-chefe do MPT-RS, Fabiano Holz Beserra, participou, na noite de quinta-feira, da mesa de abertura solene do evento. Também compuseram a mesa a reitora da Unifra, irmã Irani Rupolo, o juiz titular da 1ª Vara do Trabalho de Santa Maria, Gustavo Fontoura Vieira, o vice-presidente dasubseção santamariense da Ordem dos Advogados do Brasil - Seção Rio Grande do Sul (OAB-RS), Alessandro Oliveira Ramos, e a subprocuradora-geral do Município, Clarissa Duarte Pillar. A conferência inaugural coube ao ministro do Tribunal Superior do Trabalho (TST), Cláudio Mascarenhas Brandão, seguida do painel "Dano moral", ministrado pelo advogado Reginald Felker. Entre o público, também estiveram os procuradores do Trabalho Jean Carlo Voltolini e Evandro Paulo Brizzi, a desembargadora federal do Trabalho Tânia Rosa Maciel de Oliveira e a juíza substituta da 1ª Vara do Trabalho de Santa Maria, Elizabeth Bacin Hermes.

Clique aqui para acessar o site oficial do evento.

Leia mais:
7/11/2014 - Procurador-chefe participa de abertura solene do "V Congresso Internacional de Direito do Trabalho e Processo do Trabalho de Santa Maria"
30/10/2014 - "V Congresso Internacional de Direito do Trabalho e Processo do Trabalho de Santa Maria" será realizado de 6 a 8 de novembro

Texto e fotos: Flávio Wornicov Portela (reg. prof. MTE/RS 6132) enviado especial

Tags: Novembro

Imprimir